sexta-feira, 9 de novembro de 2007

Livre do Ego


Você pode pensar que se abandonar seu


mundo do ego, vai se tornar passivo e


indefeso como algum boneco de testes, e as


pessoas irão tirar vantagem de você. Ou que


você iria vagar por aí nas ruas sem rumo e


sem o que fazer.





Se fosse o caso, como um mestre budista


contemporâneo apontou, seriam necessárias


seções para iluminados nos hospitais, para


tratar budas machucados ou socialmente


inoperantes. Mas esse não é o caso.





Em vez de serem os pacientes, as pessoas


que alcançam qualquer grau de iluminação são


aquelas que constróem hospitais para outras


pessoas. Sua inteligência e compaixão são


praticamente desobstruídas, e elas tendem a


se tornar cidadãos bem ativos e efetivos.




Samuel Bercholz, em "Entering the Stream".




3 comentários:

z.B. disse...

O medo! Como podemos ter medo de ser livres! O aparente conforto das coisas como são nos faz escravos, mas a escravidão acaba sempre sendo nossa escolha... isso é triste, mas é verdade...

jholland disse...

É uma escolha individual...Estamos condenados a sermos livres, não ?

vkitsis disse...

A grande maioria das pessoas opta pela via de menor resistência, afinal é o caminho mais "seguro"...O preço é a pagar é viver preso à Matrix...
Um lama disse uma vez que quem ainda não começou a trilhar pela senda, que nem comece; o caminho é árduo, o processo é sofrido. Mas quem já entrou (na senda) que caminhe até o fim, porque quando alguém entra não consegue mais voltar atrás. A liberdade tem seu preço, cabe a nós decidirmos se o valor a ser pago vale ou não a pena.